Izmália e outros sons

Deu um certo alívio o diarinho de segunda. Porque é um pouco espantoso ela sempre me adivinhar. Pois bem, ela ama casamentos, Eu também. Mas ela aprecia tudo nos casamentos e eu curto casamentos porque é um subgrupo de um amor maior: festas. Que ela não gosta tanto. Em comum, ela ama os casamentos por um dos motivos pelos quais eu gosto de festas: pessoas felizes. Não lembro o primeiro casamento que fui. Nem o último. Ou o mais bonito. Sei que o mais interessante certamente é o dos meus pais, minha mãe com um grande chapéu e pequena saia, atraso do noivo e o casal saindo de costas da igreja para o fotógrafo fazer fotos como se eles estivessem entrando porque não deu tempo no começo. Mas desse eu não lembro, só reinventei nas imagens. Lembro da carninha de caranguejo no casamento da Liana, das tranças maravilhosas no meu cabelo no casamento da Luana e que eu e ela quebramos todas as convenções e chocamos a sociedade, no casamento do Lucas, porque usamos vestidos da mesma cor (por total falta de opção na loja de roupas que não acertou fazer o meu vestido e só me avisou em cima da hora). Também eu tive casamento. Um e um plano. Nenhum dos dois acabou tendo uma grande festa, mas no primeiro eu mesma fiz o sermão no lugar do padre (#influente) e o cancelamento do segundo (faltando 16 dias) me rendeu uma bela viagem para a Itália com direito a um pulinho em Paris. Chorar no travesseiro é quentinho, mas passeando no umbigo do mundo é muito mais divertido. O que não é divertido? Perceber que você não tem nada pra me dizer, nem mesmo so long, farewell, auf Wiedersehen, adieu. E a delicadeza dos estranhos esfregando na minha cara que nem mesmo as promessas do auge foram cumpridas. Boba, boba, boba. Coloco a culpa nas estrelas, no isolamento, na Teresa Cristina. Como a piada: a culpa é minha, boto onde eu quiser. Lá no lá dela continua o frio, a luta está sob judice. Aqui nada continua, só se repete. Presa num infeliz dia da marmota. Inclusive no sentido cearense, não apenas a marmota do filme. A dor dela é no ouvido, a minha é no que não foi dito (#desculpem). Adorei o desenhinho animado – eu sou do tempo que fala desenho animado, não animação ou qualquer variação dessas. Um dos meus desenhos animados preferidos é A Pequena Sereia. Eu sei, gente, eu sei. Perder a voz. Eu faço análise, podem ficar tranquilos. Ela disse: live curtinha. Eu falei pelos cotovelos. Ainda bem que tenho sorte e as pessoas tem paciência comigo. A terça-feira começou com o mimo da Camila e eu até pensei algum alento. Bronze do Thiago, ouro da Ana Marcela, o nosso atleta que parece o Hulk do Vingadores Ultimato conseguindo a classificação pra final. Mas veio a tempestade, o dia foi doendo, doendo, doendo, de um jeito caprichado. No ritmo da Izmália: levar um soco, quase não dói; quebrar os dentes, não dói; ter que levantar, quase não dói. Quase.

tumblr_oy19veqAFh1vl8mmno1_540

Fiz o possível: banho, comida quente e simples, lençol cheiroso.

E chorei, chorei, chorei toda a impossibilidade.

No eu te dedico, uma dedicatória no livro uma história social do morrer, para uma Luciana. Só isso mesmo.

Tem uma música meio breguinha, mas que eu adoro que diz: abre a porta e deixa entrar, essa paz que faz o amor imenso. É mesmo pelas frestas que um amor chega. Às vezes penso que não é a solidão o que nos define como humanos. É sabermos a solidão.

Esse é um blog de família. Provavelmente da Corleone.

Não poder não escrever também é uma coisa que me define, vocês sabem. Querer ser amada não apesar da falha, mas pela falha, é um desses abismos em que me jogo.

Ele segurou minha mão no recital e por todo caminho de volta pra casa (eu chamo de casa todo local que me hospedo, vejam vocês). E eu ficando tão miudinha que podia caber na palma de uma mão. E coube. E me deixei ficar porque às vezes eu canso de não caber em lugar nenhum.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s